2easy Portugal

Casas com preços mais altos desde 2010 e vendas disparam 30%

Casas com preços mais altos desde 2010 e vendas disparam 30%

Os preços das casas em Portugal estão em máximos de quase seis anos. O índice de preços da habitação em Portugal, calculado pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE), chegou no segundo trimestre deste ano ao ponto mais elevado desde o terceiro trimestre de 2010 e as vendas subiram quase 30%.

Segundo os dados do INE, revelados esta terça-feira, o índice de preços da habitação fixou-se nos 99,58 pontos, correspondendo assim ao valor mais elevado desde o final de 2010. No segundo trimestre, este indicador avançou 6,3%, face ao período homólogo.

“Os alojamentos existentes mostraram, pelo segundo trimestre consecutivo, uma taxa de variação dos preços superior ao observado para os alojamentos novos (3,5% contra 2,1%, respetivamente [face ao primeiro trimestre do ano])”, aponta ainda o INE.

As taxas de variação homóloga foram de 8,5% e 1,5%, por sua vez. “No caso dos alojamentos existentes, a taxa de variação homóloga é a mais alta da série disponível”, acrescenta o INE.

Vendas disparam 30%

No período em análise, foram transacionados 31.768 alojamentos, uma subida de 29,6% face ao período homólogo e de 7,8% em relação ao trimestre anterior.

A maior fatia de operações (26.329) foi realizada com casas usadas, ou seja 82,9% do total. ” As transacções de alojamentos existentes aumentaram 34,5% e os alojamentos novos 10,2%”, em comparação com o período homólogo.

Lisboa concentra mais de um terço dos negócios
O total de transações realizadas ascendeu a 3,7 mil milhões de euros, um máximo desde o quarto trimestre de 2010. O montante aumentou 29,4% em termos homólogos e 8,6% por comparação com o trimestre anterior. “Esta dinâmica reflecte sobretudo o incremento das vendas de alojamentos existentes”, volta a sublinhar o INE.

A Área Metropolitana de Lisboa “concentrou 35,6% do número de alojamentos transaccionados entre abril e junho de 2016 (11.311 transacções), o que representa um acréscimo de 2,3 pontos percentuais face ao observado no mesmo período do ano anterior e um novo máximo para o valor das vendas na série disponível”, conclui o INE.

Fonte: Idealista News

Artigos Relacionados

Preços das casas em Portugal já recuperaram 7,6% desde 2013